Inventei sorrisos nos meus lábios,
Para que meus olhos
Não chorassem as tristezas dos dias
Na minha alma e assim, minha boca
Envolta de alegria se alimentasse
De pequenas felicidades,
Para que aos poucos
Somassem dias cheios
De esperança na humanidade...

(Regilene Rodrigues Neves)




CICLOS DA MINHA IDADE
(por Regilene Rodrigues Neves)

Sinto em mim a euforia dos anos
Depois da tempestade dos ciclos.
Neles pouso minhas asas revoltas
De voos tempestuosos
Aninho meu corpo alquebrado de sonhos...

Sonho das minhas vidas imaginaria
Poesias contadas das minhas fantasias...

Na intensidade da euforia
Exploro meus sorrisos
Conto minhas alegrias
E numa prece minhas lágrimas intercaladas
Confusas de medos
Não sei, quem sabe
De coisas que inventei pra minha idade...

Que dela eu cresça
A menina aprendiz dentro de mim,
Porque nela muitas vezes
Preparo minha alma pra escrever
Noutras é uma inspiração
Que grita já escrita no meu íntimo
Numa idade que sei tenho muito a aprender
Nesses versos loucos pra fugir
Sair por aí sem fronteiras
Barrados apenas por minhas loucuras de poeta
Que ora voa e outrora volta pra onde partiu...

Sou eu todas as poesias
De um ciclo de vida.
Onde solto minha alegria
Em gargalhadas de um palhaço
Que também chora suas utopias...

Quimeras minhas guardadas
Reservadas a mim em sentimentos solitários
Solidários a minha solidão
Nas horas que escrevo para não chorar,
Chorar todos os sorrisos que minha alma derrama
Em caudalosos versos para o universo...

Sou assim seminua
Nos meus ciclos incompletos
Ainda cheios de puberdade
Rumo à felicidade
Saindo por aí a sorrir...

Em 04/04/2017




ESSA É MINHA IDADE
(por Regilene Rodrigues Neves)

Às vezes eu me pinto de preto e branco naturalmente
É quando somo meus anos de vida
E conto minha história...

A idade não mais importa
Além de fios tingidos
Habito uma alma ainda jovem.
Ainda ando descalça dentro dela
Pulo corda, amarelinha
Brinco de esconder
Ainda mora nela aquela menininha
Cujo cabelo colorido de sol
Iluminava de sonhos toda a vida lá fora...

Alguns anos se passaram
Sem que o tempo esperasse ela crescer.
Hoje são mais de cinquenta tons de cinza
Numa aparência enrijecida pela vida,
Mas por dentro me encanta sorrir
Regando minha alegria todos os dias
Entre ervas daninhas de tristezas desaforadas
Que persistem me descolorir...

Essa é minha idade
As cores dos meus cabelos me pintam naturalmente...

Ao longo dos anos jaz numa idade avançada pela vida,
Mas a mulher que nela habita
Ainda brinca de ser feliz
Solta pipa em lotes baldios
Construindo sonhos de infância
Nunca envelhece quem nunca deixa morrer sua criança
É preciso crescer naturalmente
O resto é o tempo
Pintando meus cabelos de preto e branco...

Em 30/03/2017




AMIGOS SÃO JARDINS
(por Regilene Rodrigues Neves)

Todo amigo é uma poesia que a alma escreve
Rimando versos aleatórios em seu nome.
Pois todo amigo é feito de inspiração
Quando eleva nosso pensamento em pura emoção,
Porque amigo é coração!

Coração que ama que acolhe que cuida,
Que rega o outro como jardim,
Para que floresça sobre espinhos
De manhãs tempestuosas
Aromas de auroras...

Amigos têm cheiros únicos
Cravos lírios jasmins
São todos jardins
A enfeitarem a alma
Exalando dentro toda a essência cultivada
Perfumadas tem almas de flores...

Cada amigo contém em seu pólen
O ópio que alivia as dores da vida
Carregam em si almas afins
Cuja fragrância é o amor
Que se abrem em flor pelos jardins...

Em 21/03/2017




JAZ A SAUDADE
(Regilene Rodrigues Neves)

Saudade
Sentimento ilhado na alma
Entre mil lembranças recolhidas no tempo
Guardam teu perfume impregnado de recordações...

Penduradas presas junto ao peito
Exalam tua fragrância...

Jazem no meu coração sôfrego
As flores sepultadas da tua essência
Querendo lembrar-te pela eternidade afora...

Misturando teu cheiro na minha alma
Derramando saudade dentro de mim...

Em 20/03/2017



MULHER
(por Regilene Rodrigues Neves)

Todas as flores nascem
E são colhidas ao teu encantamento
Para exalarem o perfume que roubam de ti,
Porque conténs a fragrância dos jardins
E a gratidão do universo...

Na soma de todos os versos
És de todas as cores, de tão coloridas
São raras, são lindas, são flores!

Porque é teu abraço
O ópio que alivia todas as dores
O teu colo onde repousa todos os afetos
O teu ventre onde cria o semelhante
O teu seio onde amamenta a vida
E a vida é a tua continuação...

Teu codinome é mulher
Que se multiplica para ser única.

Mulher
Teu amor é materno
É etéreo na finitude do tempo
Que te eterniza...

Tuas qualidades e adjetivos são poesias
Para todos os poetas que a recria
Em mil versos para enfeitar o teu dia
E te envaidecer como mulher!

Em 08/03/2017








SAUDADES DE UM LUGAR
(por Regilene Rodrigues Neves)

Saudades são tantas...

Vão e voltam fazendo reviravoltas
Em meio a lembranças guardadas no tempo...

Saudade de um cheiro
De um lugar, do que ficou para trás
Lá onde guardada ela está
Querendo outra vez sentir, tocar, brincar...

Saudade de coisas que não vão mais voltar
Pela completude que se foram
Deixando suas sentimentalidades na alma...

Que outrora voltam querendo ficar
Cheia de poesia e nostalgia no ar...

Saudades de um lugar
Por onde meu coração se refugiou um dia
Onde a alegria corria solta
Num sorriso frouxo de menina
Vivendo a infância
Somente a sonhar...

De uma casinha pobre,
Mas cheia de irmãos pra brincar
Onde o amor era uma família
Que sofria, mas também vivia suas alegrias
Que a saudade guardou de um lugar...


Em 21/01/2017